maternidade precoce

maternidade-precoce

No Brasil, de cada mil partos por ano, 71 são de meninas e adolescentes com idades entre 15 e 19 anos, geralmente solteiras. Em toda a América Latina,inclusive os países das Antilhas, o problema é muito grave no Brasil, Bolívia, Colômbia, Costa Rica, El Salvador, Guatemala etc.

De cada 13 milhões de partos latino-americanos por ano, 2 milhões ocorrem com meninas e adolescentes entre 15 e 19 anos. O Brasil, em que pese desfrutar em um certo desenvolvimento econômico, encontra-se estatatisticamente acompanhado de países muito atrasados.

A média brasileira (71) é pior do que a do conjunto dos países em desenvolvimento, onde a média de tais nascimentos é de 65 por mil partos ao ano. Entre as 2 milhões adolescentes latino-americanas mães todos os anos, muitas foram abusadas sexualmente dentro da própria família.

A cifra, segundo a ONU, é impressionante, e provoca alarme nos organismos que velam pelos direitos da infância como a Unicef. O tema mães adolescentes será um dos pontos abordados na 10ª Cúpula Ibero-americana, que acontece no Panamá nas sexta-feira e sábado.

O lema dessa cúpula é: Unidos pela Infância e Adolescência, Base da Justiça e Igualdade no Novo Milênio. A Unicef pede providências dos governos nacionais porque cada vez mais meninas e adolescentes estão sendo exploradas por agentes do comércio da prostituição.

Tal prostituição existe em todo o mundo, mas é mais gritante em bolsões de pobreza em países mais pobres, como Tailândia e Brasil. As meninas brasileiras prostituídas são mais encontráveis nas cidades turísticas, Rio, Salvador, Natal, Fortaleza, mas também em cidades da Amazônia.

O documento da ONU cita como destacados centros de turismo sexual de meninas e adolescentes as cidades do Rio de Janeiro, Santo Domingo (República Dominicana), Lima (Peru) e San José (Costa Rica).

As Nações Unidas ainda informa que 65 pessoas do sexo feminino entre 15 e 14 anos, de países latino-americanos, são todos os anos infectadas com o HIV. Porcentagem das mães adolescentes começaram a ser abusadas sexualmente quando tinham 5 anos e dentro da própria família.

Veja também

No Brasil, contingentes expressivos de meninas de 9 a 14 anos são vítimas de exploração sexual, em diversas cidades, inclusive naquelas de fronteira agrícola em torno da Amazônia, e dentro dessa região, em cidades como Manaus e naquelas onde concentram-se os negócios com os garimpos de ouro e pedras.

2 milhões de partos de adolescentes por ano na AL

Nos países da América Latina, inclusive Caribe, com Cuba, Haiti, República Dominicana e Porto Rico, entre outros, foram registrados 2 milhões de partos de mães adolescentes por ano, desde 1997.

Isso representa 15% de todos os nascimentos na região, informa a Divisão de População do Departamento de Informação Econômica e Social e Análise de Políticas das Nações Unidas. A média em todos os países em desenvolvimento é de 65 por mil nascimentos. A média regional da América do Norte é de 68 partos por mil nascimentos. No Canadá ocorrem 24 partos de adolescentes em mil, e nos EUA 60 partos de adolescentes.

Já na Europa, a média regional é de 25 partos em mil. Na Espanha e Portugal, a média é de 10 por mil e de 24 por mil, respectivamente. A média regional da África ao Sul do Sahara é de 143 por mil.

A média do Oriente Médio e África Setentrional é de 56. A média regional da Ásia Central é de 59; a média regional da Ásia do Sudeste e do Pacífico é de 56.

Eis os nascimentos em meninas e adolescentes entre 15 e 19 anos para cada mil partos de mulheres latino-americanas:

País/ partos
Argentina 64
Bolívia 79
Brasil 71
Chile 49
Colômbia 74
Costa Rica 89
Cuba 65
Equador 71
El Salvador 92
Guatemala 111
Haiti 53
Honduras 113
Jamaica 88
México 69
Nicarágua 133
Panamá 81
Paraguai 76
Perú 57
República
Dominicana 88
Trinidad
e Tobago 51
Uruguai 60
Venezuela 98

Fonte: Folha Online

Mais para você:

Deixe seu comentário