Cristãos no baile de carnaval O que a Igreja nos ensina

cristaos-no-baile-de-carnaval-o-que-a-igreja-nos-ensina

Folia com Cristo 2012_MultidãoA arquidiocese do Rio de Janeiro promoveu neste domingo uma “Micareta de Jesus”, com direito a trio elétrico, camisas especiais, muita música, gente pulando, até uma missa foi celebrada num palanque improvisado no Campo de Santanna, próximo a Central do Brasil.

A pergunta que fazemos para isto é a seguinte: É lícito ao católico pular carnaval? A resposta é sim. Porem, não devemos esquecer a exortação de São Paulo “Tudo lhe é licito, mas nem tudo lhe convém”. Vejamos o que nos ensina São Francisco de Sales sobre a participação de tais em eventos:

Os jogos, os bailes, os festins, os teatros e tudo aquilo, enfim, que se pode chamar de pompa do século não são de sua natureza de modo algum coisas más, mas sim indiferentes, que podem ser usadas tanto par ao bem quanto para o mal. Contudo, sempre são coisas perigosas e mais ainda o é afeiçoar-se a elas. É por esta razão que te digo, FIlotéia, que, embora não seja pecado um jogo comedido, uma dança modesta, vestir-se rica e elegantemente, sem ares de sensualidade, um teatro honesto tanto quanto à composição como quanto à representação, um bom jantar, sem intemperança, contudo, a afeição que se poderia adquirir a estas coisa seria inteiramente contrária a devoção, muito nociva à alma e de grande perigo para a Salvação. Ah! que grande perda encher o coração de tantas inclinações vãs e loucas, que o tornam insensível para as impressões da graça e de tal modo tomam posse dele que não lhe deixam nem energia nem gosto para as coisas sérias e santas!

Também nos diz São Pio X no Catecismo Maior:

Veja também

Para nos conformarmos com os desígnios da Igreja no tempo do carnaval, devemos afastar-nos dos espetáculos e divertimentos perigosos, e aplicar-nos com maior diligência à oração e à mortificação, fazendo alguma visita extraordinária ao Santíssimo Sacramento, sobretudo quando está exposto à adoração pública; e isto para reparar as grandes desordens com que Deus é ofendido neste tempo.

Quem por necessidade* tiver de assistir a algum divertimento perigoso do carnaval, deve implorar o auxílio da graça, para evitar todo o pecado; depois ir ao divertimento com grande modéstia e recato, e recolher o espírito na consideração de alguma máxima do Evangelho.” (Capítulo V)

* Entende-se “por necessidade” policiais, médicos e outros profissionais que precisam comparecer a eventos carnavalescos.

Fiquemos com o que nos ensinam os santos, pois com eles estaremos sempre no centro da vontade de Deus.

Fonte:

Sales, Francisco de – Filotéia – Ed. Vozes – Pág. 77

http://www.arquidiocese.org.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?sid=39&infoid=7670

Mais para você:

Deixe seu comentário